SACI PERERÊ, O Mago das Travessuras

16:20



O Saci Pererê é um dos personagens mais conhecidos do folclore brasileiro, frequentemente encontrado também na literatura, através de autores como Monteiro Lobato, Maurício de Souza e Ziraldo. Sua descrição mais conhecida é a de um menino negro de uma perna só, com um gorro vermelho e um cachimbo na boca. A curiosidade fica por conta da ausência da perna, que costuma ser explicada por ter perdido ela durante uma luta de capoeira!

O que mais gosta de fazer é pregar peças e fazer travessuras, como: esconder coisas, assustar os animais, fazer barulho, mexer com quem passa pelas matas, entre outras. Por passar do limite algumas vezes, algumas pessoas chegam a vê-lo como um ser maligno, remetendo talvez à sua descrição antes das influências africanas, como um indiozinho endiabrado que tinha uma calda nas costas. Falando nisso, seu nome vem do tupi, Yaci Yaterê, que também é um personagem da mitologia tupi-guarani, sendo uma divindade e um dos filhos de Tau e Kerana. Algumas fontes dizem que essa pode ter sido a versão original do Saci, também anterior à influência da cultura africana.

Ele possui uma série de capacidades mágicas, como: ficar invisível, fazer chamas acenderem repentinamente, imobilizar pessoas, se transformar em aves e, sua habilidade mais famosa, se locomover em redemoinhos de vento. Todos os seus poderes vem do seu gorro, então caso alguém o tire, ele fica incapaz de fazer suas travessuras. Mas não é fácil pegar ele. Isso só é possível jogando uma peneira em cima do redemoinho em que ele estiver. Só então é possível tirar sua carapuça da cabeça e, se quiser, prendê-lo dentro de uma garrafa. Mas, coitado dele, também não precisa fazer isso, não é? :p

Além disso, nem só de travessuras vive o Saci. Ele também é o ser protetor e responsável pelas plantas medicinais e, claro, profundo conhecedor de suas aplicações. Mas dizem que, caso alguém entre na mata sem pedir permissão para ele antes, pode ser confundido por alguma peça pregada por ele (Como se realmente precisasse de motivo pra isso né?).


  • Share:

You Might Also Like

0 comentários